APJ
22/08/14 11:20 - Limeira

Centros comunitários seguem abandonados

No Pq. Hipólito, moradores fizeram abaixo-assinado por reformas

Lucas Navarro

Dois anos após ter sido atingido por um incêndio, o Centro Comunitário do Parque Nossa Senhora das Dores segue fechado. As chamas destruíram um cômodo inteiro do imóvel. O Jornal de Limeira esteve na tarde de ontem no local e constatou que a área está abandonada, e que nada foi feito desde então.

Na época, foi levantada a hipótese do incêndio ter sido criminoso, já que segundo moradores do bairro, durante a noite, o centro era frequentado por andarilhos e usuários de drogas que ameaçavam as pessoas que se aproximavam.
Outro local que, apesar de continuar a sediar atividades está em estado de abandono, é o Centro Comunitário do Parque Hipólito. O local voltou a ser alvo de reclamações dos usuários. Seguidas invasões, vulnerabilidade da área, depredações e obras para melhorias paradas estão entre as principais queixas.

Considerado pelos próprios moradores do bairro como o "único espaço para lazer de crianças e adolescentes no bairro", o espaço está longe de satisfazer. Conforme verificou o Jornal de Limeira, os alambrados estão completamente destruídos, o que facilita os casos de invasão por desconhecidos no local.

"Antigamente um vigia tomava conta do centro em alguns dias da semana. Atualmente, ninguém faz a segurança específica do local, o que contribui para qualquer pessoa entrar", disse o presidente da AMPHE (Associação dos Moradores do Parque Hipólito Expansão I e II), Helder de Oliveira.

Segundo o presidente da associação, a obra para melhoria do local está parada há pelo menos um ano e meio. "Todo esse tempo o centro comunitário, vem necessitando de reformas na quadra - que está sem condições de uso -, banheiros, vestiários, alambrados novos e uma série de coisas a mais", disse.
Mobilizados, moradores e comerciantes estão realizado um abaixo-assinado, e pretendem conseguir até três mil assinaturas para as obras serem retomadas. "Até o momento conseguimos 500 assinaturas. Acreditamos que pode haver uma verba para as reformas, mas isso deve ser prioridade", citou.

SOLUÇÃO
A Secretaria de Obras e Urbanismo citou que está levantando recursos necessários para as reformas e melhorias nos centros comunitários citados pela reportagem. Há uma emenda parlamentar que já foi destinada para uma parte das obras necessárias, mas é preciso esperar passar o período eleitoral, para dar continuidade aos trâmites, cita a nota. Ainda segundo a pasta, a secretaria está articulando a iniciativa privada para direcionar investimentos de responsabilidade social para estas obras nos centros comunitário, as tratativas estão avançadas e poderão em breve ter uma solução viável para o problema.

Sobre invasões, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Civil informou que os locais já são objeto de patrulhamento e a informação foi repassada para a Diretoria Operacional. A pasta reforçou que é importante que os cidadãos acionem o telefone 153, quando constatarem algum crime sendo cometido.

Contexto Paulista