APJ
27/07/15 12:25 - Piracicaba

Prefeitura de Piracicaba rechaça falsas publicações em redes sociais

Gustavo Simi

Onda de notícias falsas publicadas em redes sociais nos últimos dias e envolvendo a administração municipal fez com que o Centro de Comunicação Social da prefeitura emitisse nota de esclarecimento na tarde desta quinta-feira (25/07), condenando as publicações e alertando a população sobre os perigos de receberem e compartilharem informações que não venham de fontes oficiais.

A nota cita dois casos recentes que não ocorreram na cidade, mas que foram noticiados como se fossem em Piracicaba.

No primeiro caso, a publicação mostra a foto de uma grande rachadura em uma ponte, fazendo menção a uma ponte da cidade, quando, na verdade, trata-se da ponte Rio-Niterói, no Estado do Rio de Janeiro.

A segunda mostra um vídeo de dois servidores instalando um radar atrás de uma placa, fazendo menção à avenida Independência.

Na verdade, o fato ocorreu na cidade Fortaleza (CE).

O município informou que irá notificar judicialmente os responsáveis por essas publicações.

A disseminação de notícias “fake” — como são conhecidas — é fato comum nas redes sociais e costumam causar diversas reações como revoltas, pânico e até reações violentas.

Por isso, especialistas em comunicação alertam as pessoas a checarem as fontes da notícia antes de saírem compartilhando, pois isso pode gerar uma série de consequências como ações judiciais e indenizações.

No início do ano, o Jornal de Piracicaba recebeu uma série de denúncias por telefone sobre ataques de um maníaco a mulheres em várias regiões da cidade.

A notícia partiu de uma publicação no facebook, que ‘viralizou’ e causou pânico generalizado.

No entanto, não havia nenhum ataque registrado em unidades policiais e comprovando que a informação era verdadeira.

Recentemente, a imagem de um casal assassinado na praça de alimentação de um shopping na região Norte do país também foi indevidamente postada, noticiando que o crime havia ocorrido em Piracicaba.

“Nós recebemos muitas ligações de pessoas preocupadas com notícias que se espalham por redes sociais e que são falsas. É importante que ao ler uma notícia — geralmente elas são sensacionalistas, a pessoa procure checar a veracidade. E só conseguirá em veículos sérios, de responsabilidade, como os jornais impressos ou suas páginas na internet. Não se pode ler qualquer coisa e sair ‘compartilhando’ porque, além de denegrir a imagem de quem não tem culpa, pode causar uma histeria geral. As redes sociais são boas? São. Mas não são fontes confiáveis. Existem, inclusive, sites especializados em deturpar reportagens sérias. É bom ficar de olho”, disse a editora-chefe responsável do JP, Ude Valentini.

NOTA DE ESCLARECIMENTO — A Prefeitura de Piracicaba esclarece que a imagem que circula na internet como sendo do viaduto do Shopping, na realidade foi registrada no início do ano passado, é da Ponte Rio-Niterói e foi feita por uma mulher que passeava de barco pela região, no Rio de Janeiro.

Ela passou por baixo da construção, fez o registro e publicou nas redes sociais.

Com milhares de compartilhamentos da falsa informação, a concessionária que administra a ponte Rio- Niterói fez um esclarecimento público, em abril do ano passado.

Assim, “o internauta que afirma ter feito a foto do viaduto em Piracicaba está mentindo e será acionado pela Procuradoria Jurídica de prefeitura para que esclareça o motivo que está tentando gerar pânico na população que utiliza o referido viaduto”.

Contexto Paulista