APJ
04/08/15 00:11 - Piracicaba

Atividade da indústria paulista cai 3,4% no segundo trimestre de 2015

A atividade da indústria paulista caiu 3,4% no segundo trimestre do ano em relação ao primeiro, apontou o INA (Indicador do Nível de Atividade) da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) e Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo) divulgado essa semana. 

Entre maio e junho, o nível de atividade caiu 1,3% e, na comparação com o mês de junho do ano passado, o recuou foi de 2,9%. 

Durante o primeiro semestre, a retração chegou a 3,3% em comparação com o mesmo intervalo do ano anterior. 

Segundo o levantamento, a queda foi praticamente generalizada entre os setores — atingiu 14 dos 20 que são acompanhados na análise. 

O expressivo aumento de custos, na esteira da elevação da tarifa de energia elétrica e tributos, aperto da política monetária, incerteza quanto ao cenário econômico e enfraquecimento do mercado de trabalho apontam para a manutenção da fraqueza da indústria nos próximos meses, conforme as entidades. 

O setor de móveis, já descontadas as influências sazonais, registrou queda de 5,1% na passagem de maio para junho. 

Na metalurgia, a queda foi de 0,3% no período.

O setor farmacêutico foi um dos poucos a apresentar melhoria, com elevação de 2% de sua atividade e crescimento de 5,2% no Total de Vendas Reais. 

As perspectivas, porém, não são boas para os próximos meses, reforçaram as entidades, já que no semestre a queda chega a 11,2%. 

SENSOR — A percepção do setor produtivo em relação à atividade industrial mostrou discreta melhora em julho: 47,6 pontos contra 46,8 pontos em junho. 

Apesar da alta, ele continua abaixo dos 50 pontos, o que sinaliza queda da atividade industrial para o mês. Houve resultado negativo no indicador de vendas, que caiu de 50,7 pontos em junho para 48,6 em julho. 

Já o indicador de emprego ficou praticamente estável, com variação de 48,3 para 48,5 entre junho e julho.

Contexto Paulista