APJ
21/06/16 14:56 - Presidente Prudente

Órgãos de policial são doados para transplante

Bruno Saia

Córneas, rins, fígado e coração de policial foram doados

Foi realizada no domingo a retirada dos órgãos de um policial militar rodoviário, 32 anos, que faleceu após se envolver em um acidente de trânsito, no dia 12 de junho, na Rodovia Assis Chateaubriand (SP-425), em Presidente Prudente.

Segundo informações da Polícia Militar Rodoviária, a morte do policial ocorreu por volta das 15h30 de sábado e, após a confirmação da morte encefálica, ele permaneceu internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do HR (Hospital Regional) Doutor Domingos Leonardo Cerávolo, por sete dias. “Ele sempre afirmou que tinha interesse em doar seus órgãos”, ressalta nota da corporação. “O policial salvou muitas vidas enquanto estava vivo e mesmo depois de seu falecimento continua salvando mais”, completa o texto. De seu corpo foram retiradas as córneas, os rins, o fígado e o coração.

Captação simultânea

Além da captação dos órgãos do policial, o HR informa, por meio de sua Assessoria de Imprensa, que uma mulher de 68 anos também teve os órgãos doados no domingo. Esta foi a primeira captação de órgãos simultânea na unidade, com dois pacientes doadores ao mesmo tempo. O hospital recebeu quatro equipes de captação, entre elas a do Incor (Instituto do Coração) de São Paulo, que, na oportunidade, captou o primeiro coração para doação neste ano.

“Uma equipe de médicos de Ribeirão Preto [SP] foi a responsável pela captação do fígado; a OPO [Organização de Procura de Órgãos] de Marília [SP] captou os rins; e a santa casa de Presidente Prudente as córneas”, informa nota do órgão. Ainda de acordo com a unidade de saúde, cada um dos doadores poderá salvar até oito pessoas e, para ser um doador, basta que a pessoa manifeste sua vontade para os familiares em vida.

Contexto Paulista