APJ
23/08/14 15:35 - São José do Rio Preto

Tarifa de energia sobe em 65 cidades da região

Liza Mirella

O reajuste pesado para a área da Elektro já é reflexo dos problemas energéticos do País

Moradores de pelo menos 65 municípios da região Noroeste paulista terão aumento na conta de energia elétrica já a partir do próximo mês. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou ontem o reajuste tarifário anual da Elektro. O reajuste médio será de 37,78% nas contas de luz para 2,4 milhões de unidades consumidoras em 223 municípios dos Estados de São Paulo e do Mato Grosso do Sul.

Para os consumidores residenciais e comerciais, o reajuste será de 35,77%. Para os clientes que utilizam a alta tensão, como indústrias, o aumento é de 40,79%. Os novos valores serão aplicados a partir do próximo dia 27 em cidades da região como Votuporanga, Fernandópolis, Jales e Santa Fé do Sul.

De acordo com a Aneel, a principal razão para o aumento nesse patamar foi o encarecimento da eletricidade adquirida pela companhia. Também refletiram no reajuste os custos com transporte de energia e pagamento de encargos setoriais.

CPFL Paulista

O reajuste para os consumidores atendidos pela CPFL Paulista foi autorizado em abril deste ano. As novas tarifas, com alta média de 16,46%, afetaram 3,9 milhões de unidades consumidoras localizadas em 234 municípios paulistas. Para as unidades de baixa tensão o índice foi de 17,97% e, para as de alta, de 16,10%.

Ao calcular o reajuste, a agência considera a variação de custos que a empresa teve no ano. O cálculo inclui custos típicos da atividade de distribuição, sobre os quais incide o IGP-M, e outros custos que não acompanham necessariamente o índice inflacionário, como energia comprada, encargos de transmissão e encargos setoriais.

Novos reajustes

Especialistas do setor de energia elétrica afirmam que o governo federal trabalha com a possibilidade de reajustes escalonados e em índices mais altos em 2015 para suprir os problemas das distribuidoras, que estão tendo custos bem mais altos por conta da estiagem no Sudeste. Portanto, o consumidor deve se preparar.

Contexto Paulista